Investir no exterior: Sua vida financeira global e completa

Investir no exterior não é coisa de rico e nem tão difícil quanto parece. Veja aqui como investir fora do Brasil, as vantagens de fazer isso e se, afinal, vale apena. Saiba mais em seguida.

Investir no exterior ajuda a aumentar a diversificação da sua carteira

Até pouco tempo atrás, investir no exterior era considerado uma coisa muito difícil e improvável para pessoas físicas. Além disso, sempre se tinha a ideia de que era algo que só ricos podiam fazer.

No entanto, com a expansão do mercado nacional e novas regras, ficou muito mais simples. Assim sendo, hoje, praticamente todo mundo pode investir fora do Brasil.

E, sabe o que é melhor?

Não precisa sair do país para abrir conta em corretora e muito menos lidar com enormes burocracias.

Então, que tal descobrir agora como diversificar sua carteira de investimentos e aprender a aplicar seu dinheiro no exterior?

Venha conosco e saiba tudo o que é necessário para começar.

É possível investir no exterior?

Em suma, a resposta mais simples para esta pergunta é sim!

Você pode investir no exterior morando no Brasil e também morando em outros países. Aliás, aplicar parte do seu dinheiro em outros mercados, como o norte-americano, por exemplo, é uma boa ideia para diversificar sua carteira de investimentos.

De modo geral, o mercado de investimentos brasileiro ainda é muito pequeno e representa cerca de 1% do total mundial. Em contrapartida, as bolsas de valores dos EUA somam cerca de 50% da economia global.

Assim sendo, ao investir fora do Brasil e optar começar pelos EUA você passa a se expor ao mercado do mundo todo. Afinal, muitas empresas preferem abrir capital na Nasdaq ou na Bolsa de Nova York (NYSE), mesmo não sendo nativas norte-americanas.

Só para ilustrar, essa foi a aposta do Nubank, banco digital brasileiro que abriu capital na NYSE no início de dezembro de 2021. 

Endereço fiscal: você precisa mudar?

Sem dúvida, quem começa a investir em bolsas de valores internacionais costuma se fazer essa pergunta: afinal, preciso mudar meu endereço fiscal?

Vamos responder esta pergunta em etapas para que fique mais fácil.

Em primeiro lugar, o endereço ou residência fiscal corresponde ao lugar em que você declara a sua renda e para o imposto por isso.

Sendo assim, é possível morar em um país e ter endereço fiscal em outro, desde que cumpra as regras exigidas pelo país de origem.

Em segundo lugar, se você não tem interesse em sair do Brasil, pode investir no exterior sem precisar mudar seu endereço fiscal. Isso porque, basta declarar seus investimentos na Declaração do Imposto Sobre a Renda da Pessoa Física.

Por fim, se pretende morar em outro país, precisa avaliar a situação. De acordo com o seu caso, a mudança de endereço fiscal pode representar uma economia de taxas pagas.

Quais as vantagens de investir no exterior?

Investir no exterior, sem dúvida, tem vantagens interessantes. Afinal, você passa a se expor a mercados mais consolidados. Ademais, se expõe a moedas mais fortes que o real, como o dólar e o euro, por exemplo.

Mas, não é só isso!

Confira outros pontos positivos de começar a aplicar seu dinheiro em outras bolsas além da brasileira:

  • Maior diversificação para a carteira;
  • Diluição dos riscos associados a apenas uma moeda;
  • Proteção cambial;
  • Exposição a mercados sólidos e com muitas opções de empresas, fundos e derivados para escolher;
  • Conta com a valorização de moedas estrangeiras;
  • Exposição ao mercado global;
  • Permite investir nas maiores empresas do mundo como, por exemplo, Coca-Cola, Apple, Amazon, etc.

Claro que investir fora do país não garante retorno certo. No entanto, vale a pena estudar mais esse mercado para aprender como investir. Passaremos a falar sobre isso nos tópicos seguintes, confira!

Como enviar dinheiro para corretora no exterior?

Por mais que algumas corretoras internacionais como a Avenue disponibilizem o câmbio de real para dólar, nossa sugestão é evitar o uso desses serviços.

Isso porque, as taxas de câmbio costumam ser elevadas nessas empresas. Ou seja, o custo de investir no exterior pode ficar elevado e não compensar.

Dessa maneira, para enviar valores para fora do país, a melhor estratégia é contar com a ajuda de fintechs especializadas em enviar e receber dinheiro.

Nesse sentido, você pode experimentar a Remessa Online, a Wise e também o PayPal e descobrir qual é melhor. Em síntese, essas empresas costumam cobrar taxas de câmbio bem mais baixas do que bancos.

Apesar de cada uma ter uma forma de envio, basicamente você precisa fazer um cadastro, transferir o dinheiro, definir o destino (conta em corretora no exterior) e explicar a natureza da operação.

Como investir seu dinheiro no exterior?

Então, existem duas formas de investir no exterior.

A primeira delas é de forma indireta por meio de ETFs, BDRs e Fundos de Investimentos pela bolsa de valores brasileira. Desse modo, você não precisa enviar dinheiro para fora do Brasil e investir em empresas de outros países. 

Só lembre-se de que em todos esses modelos, você paga taxas de administração e, no caso dos ETFs e BDRs, seu lucro é somente com o crescimento das empresas. Não há como receber dividendos pois, na prática, você não é o dono das ações.

A segunda forma é por meio das bolsas norte-americanas ou de outros mercados. De modo geral, consideramos o mercado dos EUA como o melhor para apostar fora do Brasil.

Portanto, para investir nos EUA, você precisa abrir uma conta na corretora de lá e, depois de enviar a documentação, fazer a transferência de dinheiro.

Em seguida, com o dinheiro em conta, você usa o site da corretora para fazer os investimentos.

Além disso, vale lembrar que algumas corretoras já possuem atendimento em português. Esse cuidado ajuda muito quem não consegue se comunicar em inglês. Afinal, não há a barreira do idioma.

Como investir no Brasil estando no exterior?

Em suma, você pode investir no Brasil estando no exterior de três maneiras:

  1. Se manter o endereço fiscal no Brasil, mas estiver em outro país, pode usar a conta da sua corretora normalmente. Basta transferir o dinheiro e aplicar;
  2. Se declarar residência em outro país, pode manter seus investimentos no Brasil e continuar investindo com uma conta para não-residentes. Também chamadas de Contas de Domiciliado no Exterior, essas contas costumam ter taxas altas e, às vezes, não compensam o investimento. Por isso, você precisa analisar o caso antes de optar pelo serviço;
  3. Por fim, pode abrir uma conta como estrangeiro. Nesse caso, existem taxas e serviços especiais para cada pessoa e os valores variam de acordo com o país da sua residência fiscal e o valor dos seus investimentos.

E então, vale a pena investir?

Consideramos que investir em mercados consolidados e estáveis como dos Estados Unidos e da Europa vale a pena sim. Afinal, muitas das empresas que estamos acostumados no dia a dia estão listadas nas bolsas.

Além disso, apostar em moedas fortes, como o dólar e euro ajuda a diversificar a carteira e criar uma proteção cambial para o real.

Agora, para quem aposta em mercados de países emergentes, como da China, Índia e outros países, recomendamos maior atenção. Isso porque, ainda chegam poucas informações confiáveis sobre esses mercados.

Ademais, para investir no exterior sempre preste atenção às taxas envolvidas no câmbio de moedas e nos investimentos em si. Às vezes, para investir nos EUA, o ideal é fazer aportes maiores para que as taxas sejam menores ou compensem.

Porém, se você quiser investir no Brasil, confira o nosso conteúdo recomendado abaixo com as ações que mais pagam dividendos.

A Microsoft e a OpenAI anunciaram recentemente um investimento multibilionário da Microsoft na OpenAI: ChatGPT Bilionários mais repudiados do mundo Criando negócios milionários sem investimento inicial Colecionadores de luxo podem lucrar mais que investidores Investir no exterior: Sua vida financeira global e completa Shorts do YouTube estão prestes a deixar todo mundo rico